23 janeiro, 2016

SOROS E CIA CONTRA DILMA ROUSSEFF

Soros e a CIA agora apostando em Neves para derrotar Dilma Rousseff

Armínio Fraga Neto e Aécio Neves

Depois que a mídia corporativa e os manipuladores da CIA e George Soros tentaram engendrar a candidatura de Marina Silva, anteriormente ligada ao Partido Verde, à presidência do Brasil pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) após o clássico assassinato aéreo conforme os livros da CIA do presidenciável Eduardo Campos do PSB, essas mesmas forças estão outra vez na disputa, agora usando o nome de Aécio Neves, candidato do Partido Social-Democrata Brasileiro (PSDB).
Embora Neves estivesse colocado em segundo lugar nas pesquisas eleitorais, tendo a Presidente brasileira Dilma Rousseff a primeira colocação, antes do primeiro turno da eleição presidencial em 5 de outubro, a morte de Campos e de seus assessores em um acidente de avião altamente suspeito, em 13 de agosto, rebaixou Neves para o terceiro lugar nas pesquisas. Silva, a favorita de Soros e de sua rede internacional de liberação de dinheiro para Organizações Não-Governamentais, foi impulsionada para o segundo lugar [1].

No entanto, graças a uma imprensa brasileira de jornalismo investigativo consciente, as conexões de Silva a Soros e sua equipe de intervencionistas e magnatas de fundos de cobertura (‘hedge funds’) foi exposta. Com os eleitores brasileiros cientes dos cordões de marionetas de Soros e outros banqueiros globais com relação a Marina Silva, ela conseguiu apenas o terceiro lugar em 5 de outubro. Silva posteriormente endossou Neves, segunda selecção de Soros para assumir as rédeas do poder presidencial no Brasil, hoje nas mãos de Dilma Rousseff.

O principal conselheiro económico de Neves e o homem que se tornaria Ministro das Finanças em uma presidência de Neves é Arminio Fraga Neto. Um antigo amigo íntimo e associado de Soros e seu fundo de cobertura Quantum, Fraga espera que a presidência de Neves abra o Brasil às "forças do mercado," as forças mesmas que declararam guerra económica à Venezuela e estão tentando trapacear a Argentina através de fundos abutre dirigidos pelos amigos de Soros na Wall Street. Fraga, um habitué anual do Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça, é também um ex-executivo da Salomon Brothers e ex-presidente do Banco Central do Brasil. Fraga também foi ligado à Goldman Sachs através de um negócio imobiliário em Manhattan envolvendo a compra de um condomínio de US $ 7,5 milhões de um ex-executivo da Goldman Sachs e do Lehman Brothers. A associação de Fraga ao elitista Conselho de Relações Exteriores e ao Grupo dos 30 o coloca no mesmo campo dos vilões da Wall Street como Alan Greenspan, David Rockefeller, antigo presidente de Banco de Israel Jacob Frenkel, apologista/colunista da Wall Street/ Paul Krugman e antigo Secretário do Tesouro americano Larry Summers.

Arminio Fraga Neto e George Soros

A fácil vitória de Dilma Rousseff em 5 de outubro levou a Wall Street e seus meios de comunicação, opostos aos planos de Dilma de criar um banco de desenvolvimento alternativo entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul para competir com o Banco Mundial, a recorrer ao artifício da extrema propaganda. Questionáveis pesquisas sugerindo que Dilma Rousseff e Aécio Neves estão competindo empatados em 26 de outubro, à medida em que a segunda rodada eleitoral se aproxima, aparecem como notícias plausíveis pelos patéticos "estenógrafos" usuais da Wall Street disfarçados de jornalistas no The Wall Street Journal, Financial Times, Bloomberg News e Forbes.

O avô de Aécio Neves, Tancredo Neves, uma ameaça de centro-esquerda à ditadura militar brasileira há muito tempo, caiu gravemente doente quando estava para ser empossado como Presidente em 15 de Março de 1985. A doença de Tancredo Neves resultou na ascenção do candidato a vice-presidente José Sarney, mais conservador e menos brilhante, o qual foi empossado como presidente. Tancredo Neves nunca se recuperou do que foi dito ser diverticulite, e morreu em 21 de abril. Mais tarde, foi revelado que Neves tinha um tumor canceroso que não havia sido descoberto até que fosse tarde demais. A doença súbita de Dilma após o debate com Aécio Neves a 16 de outubro, na televisão, alarmou os brasileiros que se lembram do destino de Tancredo Neves.

Além de a Agência Central de Inteligência organizar convenientes acidentes de avião tais como aqueles que mataram o primeiro-ministro português Francisco Sá Carneiro, o líder panamenho Omar Torrijos e o presidente equatoriano Jaime Roldos, tudo em um período de seis meses entre Dezembro de 1980 e abril de 1981 [após a eleição de Ronald Reagan como presidente dos Estados Unidos e o retorno ao poder dentro da CIA dos pistoleiros notórios de George H W Bush e William Casey], a divisão de serviços técnicos da Agência continuou a desenvolver armas biológicas, incluindo armas de câncer, para assassinar seus alvos políticos.

Nos últimos anos, um número de líderes latino-americanos tem sido abatido ou tem sido atingido com câncer ou ataques cardíacos. As duas vítimas mais notáveis foram o presidente venezuelano Hugo Chávez e o presidente argentino Nestor Kirchner. Foi noticiado que a esposa de Kirchner, a presidente argentina Cristina Fernandez de Kirchner, estava com câncer de tiroide, o que mais tarde foi negado por seus porta-vozes. O aparecimento súbito de diferentes graus de câncer também atormentou líderes latino-americanos tais como o antigo presidente paraguaio Fernando Lugo (mais tarde deposto por um golpe de engenharia da CIA), o antigo presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente colombiano Juan Manuel Santos (depois que ele assinou um acordo de paz com a guerrilha FARC de esquerda), e recentemente o reeleito presidente Evo Morales da Bolívia.

O Presidente Forbes Burnham da Guiana morreu de câncer na garganta e o Presidente Bernard Dowiyogo de Nauru morreu de um súbito ataque cardíaco enquanto sendo cuidados em hospitais de Washington, DC. Suspeitas rodearam as duas mortes nos hospitais da Universidade de Georgetown e George Washington, respectivamente.

O macabro cientista-chefe judeu-húngaro da CIA Dr. Sidney Gottlieb desenvolveu uma série de armas biológicas para o programa MK-ULTRA da CIA durante seus mais de 20 anos de serviço na agência. Uma era uma toxina biológica que foi colocada dentro de um tubo de pasta de dente a ser usado pelo primeiro-ministro Patrice Lumumba e outra um lenço infectado com botulismo a ser entregue ao líder iraquiano, General Abdul Karim Kassem.

Quanto a Aécio Neves, abandonar as credenciais de centro-esquerda de seu avô representa um outro aspecto das operações de influência da CIA. Aécio Neves representa os interesses de Wall Street, que se manifestam pela presença de Fraga como seu principal conselheiro económico. Os abutres da Wall Street, incluindo Soros e outros associados de Fraga em Nova York, querem privatizar a estatal brasileira Petrobrás. Portanto, Aécio Neves tem sido regiamente comprado pelos mesmos interesses financeiros globalizados que tentaram forjar Marina Silva na presidência. Com a derrota, essas mesmas forças previsivelmente contemplaram Neves.

Para a CIA, o sangue não é mais espesso que a água. Na verdade, não importa a Aécio que a CIA possa ter desempenhado um papel no assassinato de seu avô. O filho de Omar Torrijos, Martin Torrijos, tornou-se presidente do Panamá apenas para assinar um acordo de livre comércio pro-Wall Street com Washington. Martin Torrijos também alegremente obedeceu as ordens dos banqueiros globais para aumentar a idade de aposentadoria e reformar a previdência social do Panamá. Martin Torrijos também tornou-se um aliado próximo do Presidente dos EUA George W. Bush, ainda que o pai de Bush, George H W Bush, provavelmente tenha autorizado a operação da CIA para assassinar seu próprio pai.

O líder favorito da oposição asiática de George Soros, Aung San Suu Kyi, não parece se importar com o fato de que foram os amigos de Soros no escritório dos Serviços Estratégicos da CIA que ordenaram a inteligência britânica a assassinar seu pai Aung San. Estava previsto que Aung San, um dos fundadores do Partido Comunista da Birmânia, se tornaria o primeiro líder da Birmânia independente após sua independência. Aung San foi morto por terroristas trabalhando para o ex-primeiro ministro pró-britânico da Birmânia, U Saw. As armas para os assassinos vieram directamente do capitão do Exército Britânico David Vivian, o qual conseguiu, com a "ajuda" de alto nível do governo birmanês, escapar de uma prisão birmanesa em 1949.

O líder do Partido Liberal do Canadá Justin Trudeau, filho do ex-primeiro-ministro Pierre Elliott Trudeau, tem, ao contrário de seu pai, se aproximado dos Estados Unidos, da Wall Street e da causa da globalização. Justin Trudeau e Aécio Neves são exemplos de como a águia da CIA abriga sob suas asas a descendência dos esquerdistas ícones para alcançar seus objectivos.

As políticas da Presidente Dilma Rousseff criaram poderosos inimigos dentro das paredes da CIA em Langley, Virgínia, e entre as salas da directoria de Wall Street e das corporações mais poderosas do Ocidente. Ela conseguiu provar que as as enquetes e os especialistas estavam errados em 5 de outubro; mas 26 de outubro permanece ainda um outro obstáculo. O povo do Brasil vai votar em 26 de outubro como se suas vidas dependessem disso. Para os pobres e para a nova classe média do Brasil, uma vitória de Neves destruirá seus meios de subsistência, bem como suas próprias vidas.

Wayne Madsen
Tradução
Marisa Choguill
Fonte
Strategic Culture Foundation (Rússia)

[1] Marina Silva tentou criar o Partido Rede Sustentabilidade mas não obteve o número de assinaturas suficientes exigido pela Justiça Eleitoral para que fosse aprovado antes das eleições presidenciais deste ano – NT.