Mostrar mensagens com a etiqueta ARÁBIA SAUDITA. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta ARÁBIA SAUDITA. Mostrar todas as mensagens

14 janeiro, 2016

CASA DE SAUDI EM COLAPSO

Arábia Saudita em direcção ao colapso

Enquanto os Saud gozam os últimos momentos da sua ditadura, a decapitação do líder da sua oposição, Nimr al-Nimr, priva metade da população saudita de qualquer esperança. Para Thierry Meyssan a queda do reino tornou-se inevitável. Ela deverá ser acompanhada por um longo período de violência extrema.

27 novembro, 2015

ARÁBIA EXECUÇÕES EM MASSA

O estilo Arábia sexta-feira negra: Riade decapita mais de 50 pessoas em um dia



Arábia Saudita planeia executar mais de 50 pessoas condenadas por terrorismo em um dia. A ONG Amnistia Internacional denunciou esta medida e disse que os sauditas "usaram o pretexto da luta contra o terrorismo para ajustar contas políticas".

As informações sobre estas execuções em massa tem aparecido nos meios de comunicação Arábia; em particular, no jornal 'Okaz', indicando que até 55 "terroristas da Al Qaeda e outros criminosos" serão executados na cidade de Awamiya nos próximos dias.

08 maio, 2015

DOIS CRIMINOSOS DE GUERRA

Kerry em Riade: Um Encontro de Criminosos de Guerra

Por Bill Van Auken

Global Research, 08 de maio de 2015

O Secretário de Estado dos EUA John Kerry apareceu lado a lado com o seu homólogo saudita, ministro das Relações Exteriores Adel al-Jubeir, na capital  Riade  da Arábia Saudita, quinta feira e elogiou o regime do óleo monárquico pelo o seu papel na sangrenta guerra de quase dois meses de idade contra Iémene, a nação mais pobre do mundo árabe.

A realeza saudita estava a ser elogiado, ele disse, por sua "iniciativa para trazer uma resolução pacífica através do anúncio de sua intenção de estabelecer uma pausa humanitária completa renovável e de cinco dias, de cinco dias,"

27 abril, 2015

MILHARES DE SOLDADOS FOGEM DE BASES SAUDITAS

Milhares de forças sauditas Fogem das Bases. Recusam participar no ataque terrestre sobre o Iémene, Relatório

Por Agência de Notícias Fars

Global Research, 26 de Abril de 2015

Quase 4.000 forças sauditas fugiram de suas bases de fronteira em antecipação a fim de Riade para o lançamento de um ataque terrestre no Iémene, fontes diplomáticas europeias disseram neste domingo.

"A intel colhida pelas agências de inteligência ocidentais mostraram que as forças militares sauditas fugiram de suas bases militares, centros e postos de controle que fazem fronteira perto do Iémene em grupos," fontes diplomáticas foram citado pela língua árabe Nahrain Net site de notícias do Iraque.

As fontes europeias disseram que AWOL massa das forças sauditas forçado Riade para declarar cessar-fogo e dissuadiu-o de lançar ataques terrestres contra o Iémene.

16 abril, 2015

GENOCÍDIO TOTAL NO IÉMENE

Bombardeamentos terroristas Sauditas Massacram Dezenas de Alunos do Iémene

Aviões de guerra sauditas direccionar locais designados de inteligência US . Homens civis, mulheres e crianças são considerados um jogo justo. Eles sofrem mais em todas as guerras.
Alvejando deliberadamente eles é a política dos EUA de longa data - um crime de guerra chocante por qualquer padrão.
Terça-feira foi o mais recente exemplo. Relatórios indicam aviões sauditas atingiram uma área povoada de Ma'rib. Uma fonte local disse que dezenas de estudantes indefesos foram massacrados a sangue frio.

O número exacto de mortos e feridos não é conhecido. A fonte indicou  Arábia maciço terror-bombardeio matou dezenas.

12 abril, 2015

SABUJOS DOS EUA

Turquia e Irão trabalhando em cessar-fogo no Iémene
                  
Ministro dos Negócios Estrangeiros turco Mevlut Cavusoglu disse no sábado que Ancara e Irão concordaram em trabalhar juntos para resolver a invasão da Arábia no Iémene, e informou que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan vai visitar Riyadh cedo para falar com autoridades sauditas sobre o acordo com o Irão.
Falando em conferência de imprensa, Cavusoglu disse que foi celebrado um acordo de quatro parágrafos entre o Irão e seu país, acrescentando que o primeiro parágrafo das chamadas do acordo para a suspensão imediata dos ataques aéreos da Saud Saudita  de seus aliados no Iémene.

Ele ainda acrescentou que o presidente Erdogan, que viajou para o Irão em 7 de abril, partirá para a capital da Arábia Saudita em breve para convencer os funcionários de Riade para colocar os detalhes do acordo em vigor o mais rapidamente possível.

O acordo Irão-Turquia inclui: suspensão imediata dos ataques contra o Iémene, enviando ajuda humanitária para o país em crise, a partir do diálogo nacional, e preparando o terreno para o estabelecimento de um governo com tudo incluído no Iémene.

A Arábia Saudita tem sido marcante Iémene por 17 dias  para restaurar a energia para fugitivo presidente Mansour Hadi, um aliado próximo de Riade. A agressão Arábia levou já matou mais de 1.010 iemenitas, incluindo centenas de mulheres e crianças. Os ataques também deixaram mais de 2.200 feridos.

Hadi deixou o cargo em Janeiro e se recusou a rever a decisão, apesar dos apelos pelos revolucionários Ansarullah do movimento Houthi.

Apesar das alegações de Riade que está bombardeando as posições dos lutadores Ansarullah, aviões de guerra sauditas são achatamento em áreas residenciais e de infra-estruturas civis.

Cinco Estados do Golfo Pérsico - Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos (EAU), Bahrain, Qatar e Kuwait - e Egipto, que também são assistidos por Israel e apoiado pelos os EUA declararam guerra ao Iémene, em uma declaração conjunta emitida em 26 de Março.




Fonte: Por Agência de Notícias Fars

Global Research, 11 de abril de 2015

02 abril, 2015

ÂNGULO RUSSO NO CONFLITO IEMENITA

O ângulo da Rússia e do factor de mentalidade árabe no conflito iemenita



02 de Abril de 2015

Shamil Sultanov

Izborsky Clube

Traduzido por Kristina Rus


Operação terrestre no Iémene pode começar a qualquer momento. O anúncio foi feito pelo representante do governo, que fugiu para a Arábia Saudita. Um pequeno Estado com um sistema tribal tornou-se um brinquedo nas mãos de elites americanas e sauditas. Em entrevista ao "Negócios Online" Shamil Sultanov, um membro da Izborsky Club, o chefe do centro "Rússia - mundo islâmico", falou sobre a situação.

CONSULADO RUSSO VANDALIZADO NO IÉMENE

Consulado russo bombardeado e saqueado no Iémene



02 de Abril de 2015

PolitRussia

Vesti

Traduzido por Kristina Rus

Os rebeldes xiitas atacaram e saquearam o consulado russo em Aden. Eles arrombaram a porta do prédio do consulado, e saquearam a propriedade e equipamento de escritório do consulado. Os militantes carregaram os equipamentos e documentos em carros e fugiram em uma direcção desconhecida. No momento do ataque não havia trabalhadores no consulado russo.

No início o consulado russo em Aden foi danificado no bombardeio da maior cidade do Sul do Iémene, coligação árabe liderada pela Arábia Saudita. Isso foi relatado pela Embaixada da Rússia no Iémene.

A fonte admitiu que não havia uma única janela à esquerda no edifício. Ele acrescentou que o consulado russo podem ser fechados e os cidadãos russos evacuados.

Na quarta-feira, 1 Abril, um avião russo não foi autorizado a embarcar no território do Iémene, a fim de evacuar os cidadãos da Federação Russa. No início de Março a equipe internacional da ONU foi evacuado do Iêmen. Alemanha, Japão, EUA e Turquia já anunciou cerca de suspender as operações da embaixada.

Um avião russo está esperando no aeroporto do Cairo para permissão para aterrissar em Sana. Tem a evacuar diplomatas russos e mulheres russas que são casadas com os iemenitas. Apesar do acordo prévio, a Arábia Saudita ainda não permite  o avião russo para pousar em Sana.

MATANÇA DE CIVIS NO IÉMENE

Dezenas de mortos em ataque aéreo na Fábrica de Lacticínios no Iémene

A guerra liderada pelos saudita no Iémene continuaram quarta-feira, com o bombardeio de uma fábrica de lacticínios e sucos perto da cidade portuária ocidental de Hodeida matando pelo menos 37 trabalhadores e ferindo outros 80. A fábrica foi atingida por duas bombas lançadas por aviões da coligação liderada pela Arábia, de acordo com um jornal do exército iemenita.

Segundo estatísticas divulgadas pela UNICEF e pela Organização Medical Field, os ataques aéreos liderados  sauditas  assim como a luta entre os Houthis, membros de uma minoria grupo xiita Zaydi, e unidades militares leais ao presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi já mataram pelo menos 102 civis iemenitas, incluindo pelo menos 62 crianças.

Desde quinta-feira, unidades da Força Aérea do Kuwait, Sudão, Jordânia, Marrocos, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Qatar e Egipto têm participado no assalto, além de Arábia Saudita.

Autoridades norte-americanas confirmaram que as forças americanas estão a desempenhar um papel de apoio directo com as operações, fornecendo ajuda "logístico e de inteligência" para a coligação Arábia das monarquias sunitas do Golfo Pérsico.

O DIABO AMERICANO NO IÉMENE

Inferno americano para o Iémene

O turbilhão US-gerou de carnificina e destruição destruiu as sociedades do Iraque, Líbia, Síria, Somália e Iémene, mas a maioria dos americanos sentem-se sem culpa. "As pessoas, a mídia corporativa e do sistema político todos aceitam que o seu governo tem o direito de intervir nos assuntos de outras nações e que está sempre certo e moral em suas afirmações." Eles se comportam como engrenagens zumbis em uma máquina de morte imperial.

Os Estados Unidos usaram a base aérea de Al Anad no Iémene como área de teste para ataques de drones, que matou cerca de 1.000 pessoas desde 2009. Os crimes foram cometidos sob o pretexto de combater o terrorismo, mas agora esse mesmo lugar é a localização da justiça cármica para o governo americano e seu aliado, a Arábia Saudita. Forças dos Estados Unidos Especiais fugiram de Al Anad antes de ter sido invadida por rebeldes Ansar Allah, também conhecidos como os Houthis.

31 março, 2015

IÉMENE O ELO MAIS FRACO

Iémene - o elo mais fraco


Sanaa, capital do Iêmene (National Geographic)
28 de Março de 2015

Vladimir Efimov para Iran.ru

publicada originalmente em 29 de Outubro de 2014

Traduzido por Kristina Rus

25 janeiro, 2015

TERRORISTAS TAMBÉM BEIJAM

George W. Bush e o rei Abdullah da Arábia Saudita: Está Beijando um "patrocinador do terrorismo" um "acto terrorista"?

Sátira política


Na sequência imediata dos ataques de 9/11, George W. Bush declarou em termos inequívocos, que "Estados patrocinadores do terrorismo" seria considerado como "terroristas".

"Não faremos distinção entre os terroristas que cometeram estes actos e aqueles que os protegem".

Mas há sempre uma "excepção que confirma a regra do" e que é o próprio George W. Bush.

Quando George W. Bush respeitosamente beija o rei Abdullah da Arábia Saudita, isso significa que Dubya poderia -por algum trecho da imaginação ser considerado um "suspeito de terrorismo", que nunca deveria ter sido eleito presidente dos Estados Unidos da América?
A resposta é negativa: Beijo "Estados patrocinadores do terrorismo" na boca não é definida pelo FBI como "comportamento suspeito".

24 janeiro, 2015

OCIDENTE CHORA A MORTE DE UM ASSASSINO

A morte do rei saudita ameaça aprofundar crise dos EUA no Oriente Médio

A morte com 90 anos do rei Abdullah bin Abdul Aziz da Arábia Saudita, o chefe de uma das últimas monarquias absolutas remanescentes do mundo, foi recebido com homenagens profusas e luto aberto por Washington e seus aliados, junto com os meios de comunicação ocidentais.
Abdullah, que tem efectivamente governado Arábia Saudita desde que seu antecessor e meio-irmão, Fahd, sofreu um acidente vascular cerebral debilitante em 1995, tornando-se rei após a sua morte, em 2005, manteve ditadura teocrática do país como um eixo central da contra-revolução regional e os interesses de petróleo dos EUA para nas últimas duas décadas.
Sua morte introduz outra camada de incerteza e crise potencial em um Oriente Médio que já sofre de erupções políticas que estão directamente ligados ao papel do eixo EUA-Arábia Saudita na região, a partir do surgimento do Estado Islâmico do Iraque e da Síria para o colapso do regime que ambos apoiaram no Iémene.

20 janeiro, 2015

OBAMA ADMIRADOR DE DECAPITAÇÕES

"A Arábia Direitos Humanos Record é o pior na região: Uma decapitação cada quatro dias"

Enquanto o petróleo saudita é visto como um recurso valioso para as empresas de petróleo dos EUA, os EUA vão manter relações com o regime feudal, independentemente do que isso significa para os direitos das pessoas sauditas, Sara Flounders, do Centro de Acção Internacional, disse à RT.
RT: Tempo ao tempo ouvimos falar de execuções e violações dos direitos humanos na Arábia Saudita. Como você vê a situação do país no momento?
Sara Flounders: Arábia Saudita desde o início teve uma relação muito especial com os EUA à base do óleo, com base no apoio militar enorme para um regime feudal completamente corrupto. A punição, a ausência de quaisquer direitos para o povo ir de mãos dadas.

17 junho, 2014

ARMADOS PELA NATO

Sobre os recentes acontecimentos em Mosul e em outras cidades no Iraque

Por Falah Alwan

16 de Junho de 2014 " ICH "- Mosul e outras cidades no Iraque estão passando por mudanças dramáticas, perigosas e fatais.

Os meios de comunicação, especialmente o que está aliado com o governo iraquiano e os estados ocidentais, tem vindo a apostar no Estado Islâmico do Iraque e do Levante / Síria (ISIS) e seu controle sobre várias cidades iraquianas, provocando seus públicos contra o grupo militante. De fato, ISIS grupos terroristas que existem entre os grupos armados lá e sua influência nos acontecimentos recentes é clara. No entanto, também é verdade que os iraquianos geralmente rejeitam ISIS, seja nas regiões central e sul do Iraque ou em partes do país que não estão mais sob controle do governo:

14 janeiro, 2014

RUSSIA ACUSA TERRORISTAS SAUDITAS

Rússia pode bater volta a Arábia Saudita por Ataques a Volgogard

por Finian Cunningham

13 de janeiro de 2014 " Informações Clearing House - inteligência russa já teria obtido uma prova sólida de que a Arábia Saudita estava directamente envolvida nos ataques terroristas gémeos sobre a cidade de Volgograd.

Os ataques mataram mais de 32 pessoas e feriu mais de 100 outras. A maioria das vítimas eram civis.

De acordo com uma fonte oficial russa informada, relatada pela agência de notícias Fars, Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) informou o presidente Vladimir Putin da ligação da Arábia ao massacre Volgograd.

Isto virá como nenhuma surpresa para Putin. O líder russo foi advertido pelo chefe da inteligência saudita, príncipe Bandar Bin Sultan, durante quatro horas de reunião privada aquecida em Julho que os terroristas Wahhabi patrocinadas baseados na região do norte do Cáucaso da Rússia seria visando os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi.

Os Jogos de Sochi, deverão abrir em 7 de fevereiro. Volgograd é um centro de transporte chave que liga Moscovo com o território russo sul e a cidade resort do Mar Negro de Sochi, em particular, onde os Jogos Olímpicos de Inverno estão a ser realizados.

07 janeiro, 2014

RÚSSIA SUSPEITA DA ARÁBIA

Rússia suspeita que Arábia Saudita ordenou os ataques em Volgograd

O gabinete do presidente Vladimir Putin parece considerar que a mão da Arábia Saudita está por trás dos ataques em Volgograd.

A 29 de dezembro de 2013 uma mulher identificada como islamita Oksana Aslanova cometeu um atentado suicida na estação de trem na cidade russa de Volgogrado matando 18 pessoas. No dia seguinte, outro homem-bomba se explodiu na mesma cidade, dentro de um trólebus, que deixou 17 mortos.